Pequim



A capital da China, ou melhor da República Popular da China, é uma das maiores cidades do mundo e tem mais de 14 milhões de habitantes. Pequim foi fundada entre 1279 e 1368 durante a dinastia Yuan. Esta cidade ancentral organiza-se em anéis concêntricos em torno da Cidade Proibida. Aqui convivem o antigo e o moderno, lado a lado, de forma harmoniosa.

A Cidade Proibida, localizada no coração de Pequim, é um complexo arquitecónico imperial onde durante 500 anos reinaram 24 imperadores chineses. A cidade foi concluida em 1420 e deve o seu nome ao facto de no seu interior o imperador ser o único homem existente. Todos os outros residentes do sexo masculino tinham que ser castrados.

Uma muralha com quatro torres de vígia, cercada por um fosso, rodeia a cidade proibida e mantém característico o seu interior.

A cidade apresenta-se dividida em corte exterior e interior. A Corte Exterior destinava-se a assegurar a gestão e bom funcionamento da corte imperial. Aqui, o Rio de Águas Douradas é atravessado por cinco pontes de mármore que simbolizam as cinco virtudes do Confucionismo e o Salão da Harmonia Surprema, o maior salão do palácio, era usado para a coroação do imperador. O trono ainda lá está e vêm-nos à memória as cenas do filme "O Último Imperador". É impossivel de evitar.
Depois de atravessar a Porta da Pureza Celestial entra-se na corte interior com vários palácios, salões, pátios, arruamentos e um jardim imperial.
Do topo da colina da Longa Vida, no Parque Jing Shan, o pavilhão Wancheng disfruta de um vista fabulosa sobre a cidade proibida.
Em frente da Cidade Proibida estende-se a Praça de Tiananmen onde o Mausoléu de Mao relembra a importância deste estadista na história deste país. Palco de inúmeros acontecimentos políticos, populares e históricos, esta praça, uma das maiores do mundo, é o centro nevrálgico de Pequim.

Outro dos ex-líbris da cidade é o Palácio de Verão. Este extenso local de retiro dos imperadores é um parque replecto de palácios, templos, lagos, jardins, etc. Infelizmente não tivemos muito tempo para o visitar. Do tempo que lá passamos deu para perceber que merece uma visita mais demorada. Antes de chegar ao Palácio de Verão visitamos o zoo para ver o panda gigante.



Na capital chinesa não podiamos passar ao lado do "pato à pequim" e confirma-se... é uma maravilha!
Os chineses têm fama nas acrobacias e nós decidimos ver um espetáculo. Ainda bem que o fizemos porque foi um dos pontos altos da nossa visita a esta cidade.

Não podiamos deixar a cidade de Pequim sem ver uma "Ópera de Pequim".

Etiquetas: